Seguidores

segunda-feira, 11 de março de 2013

Texugo - Animal do poder



O Texugo é traiçoeiro e extremamente agressivo. O Texugo irrita-se com facilidade e ataca à menor provocação. O poder do Texugo é a agressividade e o desejo de lutar pelo que se quer.

À simples idéia de ter que enfrentar o Texugo faz com que os outros animais furam apavorados. Como o Gambá, sua reputação sempre o precede. Seus dentes afiados são capazes de lacerar um oponente com facilidade. Muitas mulheres curandeiras pertencem ao totem do Texugo, pois ele é o protetor das raízes. Em sua morada subterrânea, o Texugo vê todas as raízes das ervas curativas produzidas pela Mãe Natureza. Estas raízes são o segredo da cura rápida. As raízes podem neutralizar a energia negativa ao permitir que a doença passe através do corpo e penetre no solo como energia neutra. Às pessoas do totem do Texugo não costumam entrar em pânico e reagem pronta e eficientemente às crises. Assim, se você pertence ao totem do Texugo, deve manifestar prontamente suas reações e seus sentimentos, sem pensar muito nas conseqüências de seus atos. As pessoas do totem do Texugo geralmente são do tipo que não passam a bola e insistem em fazer o gol sozinhas, o que nem sempre as toma campeãs de popularidade entre seus companheiros de time...

À energia do Texugo pode ser muito útil quando empregada por um curador agressivo, que não tema utilizar métodos pouco convencionais para obter a cura de seus pacientes. Assim como a mãe, que é capaz de permanecer dias a tio à cabeceira do filho doente, o Texugo está sempre determinado a perseverar. O médico ou o curador deste totem nunca desiste, empregando todos os recursos disponíveis na tentativa de obter a cura de seus doentes, mesmo que estes tenham sido desenganados por todos os seus colegas anteriormente.

Por outro lado, as pessoas do totem do Texugo podem ser fofoqueiras compulsivas e tendem a reagir "cora quatro pedras na mão" quando não estão perfeitamente equilibradas. Esta agressividade é capaz de conduzi-las aos mais altos postos em suas carreiras, porque elas simplesmente não desistem antes de atingirem seus objetivos. Alguém do totem do Texugo é freqüentemente o chefe, e do tipo que todos temem. Contudo, trata-se do tipo de chefe que manterá sempre sua empresa no topo, pois ele possui uma poderosa fonte de energia e nunca desiste. E do tipo retroceder nunca, desistir jamais.

Simbolicamente o Texugo pode lhe trazer um sinal de que você não demonstrou empenho suficiente na tentativa de alcançar seus ideais. O que o Texugo pode estar lhe perguntando e por quanto tempo ainda você vai esperar que o mundo entregue sua recompensa numa bandeja de prata, antes de descobrir que não receberá absolutamente nada se não sacudir a inércia e for à luta.

O segredo do Texugo é o de irritar-se o bastante a ponto de reagir e fazer algo para mudar sua vida. O Texugo lhe ensina a ser agressivo de modo criativo, compelindo-o a dizer "não vou tolerar mais isto", e a fazer efetivamente algo para mudar e progredir. Mantenha seu objetivo em mente, honre a magia do Texugo e parta destemidamente à conquistar de seus ideais.

Seja agressivo, mas não faça picadinho dos outros, pois isto é ser agressivo em demasia. Use sua raiva para neutralizar a indolência e quebrar a apatia. A energia do Texugo é muito poderosa quando utilizada para o auto-aprimoramento. Lembre-se de que o Texugo pode estar pressagiando um período no qual você terá que empregar seus poderes curativos para progredir na vida. Cure-se a si mesmo removendo ativamente as barreiras que estão impedindo o pleno florescimento de sua personalidade. Arranque as ervas daninhas de seu jardim, use a agressividade do Texugo para atingir novos patamares de expressão e utilize as raízes para se manter firme e centrado ao longo do processo, obtendo assim o equilíbrio necessário para propiciar um progresso real.

Leia também  Cisne, GolfinhoRitualpara descobrir animal do poder


Fonte
- SAMS, Jamie; CARSON, David. Cartas Xamânicas: A Descoberta do Poder Através da Energia dos Animais. Tradução Pedro Karp Vasquez e Alzira M.Cohen. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...