Seguidores

terça-feira, 23 de outubro de 2012

O Sonho do Aposento Vermelho

O quarto vermelho, Henri Matisse - 1908

Pao Yu sonhou que estava num jardim idêntico ao de sua casa. Será possível - disse - que haja um jardim idêntico ao meu? Acercaram-se dele umas donzelas.Pao Yu, atônito, disse a si mesmo: "Alguém possuirá donzelas iguais a Hsi-Yen, a Pin-Erh e a todas as da casa?". Uma das donzelas exclamou: "Aí está Pao Yu. Como terá chegado até aqui?". Pao Yu pensou que o haviam reconhecido. Adiantou-se e lhes disse: "Estava caminhando e, por causalidade, cheguei até aqui. Caminhemos um pouco." As donzelas riram. "Que desatino! Te confundimos com Pao Yu, nosso amo, porém não és tão garboso como ele." Eram donzelas de outro Pao Yu. "Queridas irmãs" - lhes disse - "eu sou Pao Yu. Quem é vosso amo?". "É Pao Yu" - responderam.  "Seus pais lhe deram esse nome, composto dos caracteres Pao (precioso) e Yu (jade), para que sua vida fosse longa e feliz. Quem és tu para usurpar seu nome? E se foram rindo.

Pao Yu ficou abatido. "Nunca me trataram tão mal. Por que me detestaram as donzelas? Existirá, de fato, um outro Pao Yu? Tenho que averiguar". Movido por esses pensamentos, chegou até um pátio que lhe era familiar. Subiu a escada e entrou em seu quarto. Viu um jovem deitado; ao lado da cama, rindo, umas mocinhas realizavam tarefas domésticas. O jovem suspirava. Uma donzela lhe disse: "Que sonhas, Pao Yu? Estás aflito?". "Tive um sonho muito esquisito. Sonhei que estava em um jardim e que vocês não me reconheciam e me deixavam só. Eu as segui até a casa e me encontrei com outro Pao Yu dormindo em minha cama". Ao ouvir o diálogo, Pao Yu não se conteve e exclamou: "Vim em busca de um Pao Yu; és tu?". O jovem levantou-se e o abraçou, gritando: "Não era um sonho; tu és Pao Yu". Do jardim, uma voz chamou: "Pao Yu!". Os dois Pao Yu estremeceram.  sonhador se foi; o outro dizia: "Volta logo, ao Yu". Pao Yu despertou. Sua donzela Hsi-Yen lhe perguntou: "Que sonhavas, Pao Yu? Estás aflito?". Tive um sonho muito esquisito. Sonhei que estava em um jardim e que vocês não me reconheciam..." (GRIMBERG apud TSAO HSUE-KING, p.129, 2003).

Fonte
Grimberg. Paulo Luiz. Jung: O Homem Criativo. São Paulo: FTD, 2003. Coleção Por Outro Lado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...