Seguidores

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Socorro


Socorro, não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Não vai dar mais para chorar
Nem pra rir

Socorro, alguma alma mesmo que penada
Me entregue suas penas
Já não sinto amor nem dor
Já não sinto nada

Socorro, alguém me dê um coração
Que esse já não bate nem apanha
Por favor, uma emoção pequena, qualquer coisa
Qualquer coisa que se sinta
Tem tantos sentimentos, deve ter algum que sirva

Socorro, alguma rua que me dê sentido
Em qualquer cruzamento,
Acostamento,
Encruzilhada

Socorro, eu já não sinto nada

(Arnaldo Antunes e Alice Ruiz)


Fonte:
- VASCONCELOS, Gabriela Farias Ribeiro de. Fome de quê? Grupo de Arteterapia com Mulheres Obesas. ISEP, Rio de Janeiro, 2010.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...